O que é Ovodoação?

Nós sempre ouvimos falar da barriga de aluguel, mas vale ressaltar que, no Brasil, essa prática é proibida. Já a barriga solidária, cientificamente chamada de gestação de substituição e permitida em nosso país, possibilita que homens solteiros, casais homossexuais e transgêneros realizem o desejo de terem um filho. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), o procedimento é realizado por meio da doação temporária do útero de uma mulher, que por nove meses, irá gerar o bebê dos pais biológicos. Confira quem pode optar por esse método:⠀

– Casal homoafetivo masculino: Antes de realizar a fertilização in vitro, o casal precisa decidir qual dos dois fornecerá o sêmen para a fecundação;⠀

– Casal heterossexual: Onde um dos dois tenha problemas para engravidar, como a infertilidade;⠀

– Mulheres que decidem ser mães solo: Em casos onde a mulher é estéril ou possui dificuldades para engravidar;⠀

– O homem solteiro também pode recorrer a ovodoação para ter um filho;⠀

– Casal transgênero: É preciso observar aspectos hormonais e emocionais antes de iniciar o tratamento. Um médico especialista em reprodução assistida irá analisar o caso com cuidado e tomar as providências necessárias para a concretização do tratamento.⠀

Segundo a Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), as doadoras temporárias de útero devem pertencer à família de um dos parceiros, com parentesco de até quarto grau. Os casais que não possuem membros da família em condições de engravidar, podem ainda requerer uma autorização ao CFM para que uma terceira pessoa possa emprestar o útero.⠀

A SBRA reforça ainda a importância de procurar um profissional capacitado em Reprodução Humana Assistida para avaliação individualizada e esclarecimento sobre opções de tratamento.⠀