Inseminação artificial

Como acontece a doação de sêmen?

Os tratamentos de reprodução assistida possibilitam que muitas pessoas realizem o sonho de ter uma família. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), a doação de sêmen é indicada para casais cujo fator de infertilidade está no homem, casais homoafetivos femininos e mulheres que decidem ser mães solo. No Brasil, o Conselho Federal de Medicina (CFM) determina que a doação de gametas (esperma) seja anônima. ⠀ ⠀ Segundo o Relatório de Dados de Importação de Células e Tecidos Germinativos

Mulher em laboratório de reprodução humana assistida olhando por microscópio

10 dicas para escolher o laboratório de reprodução humana

Ao decidir ir em frente com a concretização de gerar um filho, é preciso ter total segurança na hora de escolher o local que você irá realizar os exames e fazer os procedimentos. Por isso, selecionamos os itens mais importantes que você deve checar ao escolher um laboratório de reprodução humana.

Médico de clínica de reprodução humana com jaleco, de braços cruzados, com estetoscópio em uma das mãos.

Clínica de reprodução humana: como escolher?

A primeira etapa para quem decide ter um filho por meio de inseminação artificial é escolher uma clínica de reprodução humana que possua todos os quesitos esperados e necessários para diferentes tipos de tratamentos. E mais: que trate os pacientes com respeito, humanidade, ética, dedicação e total transparência.

Óvulos sendo fecundados pela Inseminação e fertilização

Inseminação e fertilização: qual é a diferença?

Inseminação e fertilização. Há prós e contras em cada um dos procedimentos usados para driblar a infertilidade do casal, por isso, ao lado de seu médico, é preciso entender e descobrir qual é a técnica mais indicada para você. Entenda qual é a diferença e quando optar por uma ou outra!

Mulher negra vestida com malha de tricô, deitada com as pernas apoiadas no alto.

Quando fazer a Inseminação Artificial ou Intrauterina?

A Inseminação Artificial ou Intrauterina é indicada para casais com fatores moderados e/ou leves de infertilidade conjugal. Geralmente é associado a uma oligospermia leve ou fatores ovulatórios corrigidos clinicamente ou quando o muco cervical se torna “hostil” aos espermatozoides. Mas é preciso que o homem possua uma quantidade mínima de espermatozoides no sêmen; já a mulher precisa ter ao menos uma tuba uterina sem qualquer alteração ou problema. Veja como é o procedimento e a recuperação nas primeiras horas.