Aconselhamento genético: por que fazer antes de engravidar?

Aconselhamento genético de casal jovem deitado na cama
Imagem: Unsplash

Cada vez mais, os casais que desejam engravidar estão fazendo aconselhamento genético. Segundo o Dr. Dirceu Mendes Pereira, ginecologista e obstetra da Genics Reprodução Humana, esse cuidado é importante. “Normalmente esse procedimento é indicado para pessoas com histórico de câncer ou doenças degenerativas em parentes próximos, para casais com idade avançada que decidem ter um filho e para portadores de alguma doença genética”, explica o especialista.

Para os casais que já têm um filho com malformações e/ou anomalias e pacientes com histórico de aborto de repetição, o aconselhamento genético também é indicado.

Etapas do aconselhamento genético

O aconselhamento genético possui algumas etapas. No primeiro momento, o paciente ou o casal será submetido a uma série de perguntas, com o objetivo de investigar os reais riscos de alguma doença genética e/ou hereditária.

Essas perguntas são fundamentais para conhecer o histórico familiar de cada um. Feito isso, são realizados exames clínicos, como o de cariótipo.

Após o diagnóstico, iniciam-se os esclarecimentos sobre as probabilidades e como deverá ser feita a prevenção, quando for possível. “O paciente precisa estar ciente de todos os riscos e consequências, por isso a necessidade do acompanhamento por profissionais competentes. O principal ponto é mostrar como será sua vida a partir desse momento, pois uma doença genética gera riscos e limitações psicológicas e até mesmo econômicas”, alerta Dr. Dirceu Pereira.

Exames genéticos antes de engravidar

A realização de exames que permitem verificar a presença ou não de um gene defeituoso é uma questão relevante. O diagnóstico precoce pode ser de fundamental importância em certas doenças, entretanto, algumas ainda permanecem sem cura e, por isso, algumas pessoas optam por não realizarem esse tipo de exame.

Outro ponto bastante difícil diz respeito ao diagnóstico de doenças no bebê ainda durante a gestação. Afinal, algumas vezes, o melhor é interromper a gestação, e essa é uma decisão extremamente difícil. Por isso, a melhor opção é realizar um aconselhamento antes da gestação.

Vale lembrar que, devido à complexidade de um acompanhamento genético, é necessária a atuação de uma equipe multiprofissional, com conhecimento em genética médica, além de acompanhamento psicológico.

Médico de jaleco fala sobre aconselhamento genético

*Consultoria: Dr. Dirceu Mendes Pereira, ginecologista e obstetra, com especialidade em reprodução humana. CRM13834.

Veja também: 8 Dúvidas frequentes sobre reprodução humana assistida e Os exames genéticos no tratamento da infertilidade