Cresce número de óvulos congelados nos EUA

 

Em 2017, mais de 72 mil bebês nasceram, nos EUA, a partir de óvulos congelados. A SART (Sociedade para Tecnologia de Reprodução Assistida), principal organização de profissionais dos Estados Unidos dedicada à prática de tecnologias de reprodução assistida, divulgou seus últimos dados nacionais e clínicos específicos sobre Tecnologias de Reprodução Assistida (TARV).

De acordo com a presidente da SART, Amy Sparks, “o relatório de resumo nacional da SART, ano após ano, oferece aos pacientes, profissionais e ao público uma visão geral das melhorias e avanços que ocorreram na TARV ao longo das décadas”.

Segundo o relatório, dos 262.834 ciclos realizados durante 2017, nasceram 72.321 bebês. O aumento é considerável quando comparado ao ano de 2016, no qual foram realizados 242.664 procedimentos, com 71.362 bebês nascidos.

2017: quase 11 mil óvulos congelados

Outro dado relevante foi o crescimento no número de óvulos congelados, tanto para os bancos de doadores quanto para os de preservação da fertilidade. Em 2017 foram registrados 1.447 óvulos doados, contra 905 em 2016. Já o congelamento de óvulos de pacientes que optaram por preservar a fertilidade subiu de 8.825, em 2016, para 10.936 em 2017.

O número crescente de pacientes, em todas as faixas etárias, que continuam optando pela transferência eletiva de embriões simples foi de 43,9% dos ciclos de transferência em 2017, contra de 42,2% em 2016.

Dessa forma, entre as gestações concebidas pela SART, os partos únicos aumentaram em 3,4%, (87,4% em 2017 / 84% em 2016). Já os nascimentos de gêmeos diminuíram em 3,2% (12,4% em 2017 / 15,6% em 2016); e os de trigêmeos diminuíram de 0,4% em 2016 para 0,003% em 2017.

*Esses números foram gerados levando em conta os relatórios de 370 clínicas que fazem parte da SART.
Fonte: www.publicaffairs@asrm.org

Veja mais: Laboratório de reprodução qualificado aumenta chance de gravidezComo funciona um programa de ovodoação no Brasil?