O que é banco de sêmen e quem pode ser doador?

Homem de camiseta branca em consultório médico.

O banco de sêmen ou banco de esperma é um local de armazenamento de esperma e sêmen, de doadores voluntários. O banco preservar o material por meio de congelamento no nitrogênio líquido, a 196ºC. O processo chamado de criopreservação permite o uso do material no futuro em processos de reprodução humana assistida, como a Fertilização In Vitro ou a Inseminação Artificial.

Quem pode se beneficiar do banco de sêmen?

A doação feita no banco pode ajudar homens inférteis com ausência, baixa concentração ou baixa qualidade de espermatozoides. Um exemplo disso são os ex-pacientes de câncer. Eles são beneficiados pela doação porque geralmente ficam estéreis devido à medicação presente na rádio e quimioterapia.

Homens com distúrbios genéticos ou doenças contagiosas, como HIV, também podem decidir por não utilizar o próprio sêmen e optar por um doador. Assim, a partir do uso dos gametas de um doador, o homem infértil ganha a possibilidade de ser pai.

As doações também ajudam mulheres sem parceiro masculino que desejam ter um filho em uma produção independente. O mesmo vale para casais homoafetivos e homens com vasectomia, sem chance de reversão, que querem ser pais novamente.

Quem pode ser doador de sêmen?

Qualquer pessoa pode ser doador, desde que seja voluntário, pois a legislação brasileira não permite o comércio desse serviço. Porém existem algumas regras, como em relação à idade, que é de 18 a 40 anos.

Também é solicitada, normalmente, uma análise criteriosa da saúde do doador, porque ele não pode ter histórico de doença genética ou crônica própria ou na família. Também estão vetados doadores com doenças sexualmente transmissíveis e malformações. Uma outra regra é que o Conselho Federal de Medicina (CFM) exige a doação de gametas anônima.

Como é o processo de doação no banco de sêmen?

espermatozoide no banco de sêmen.
Após a coleta do esperma é realizada a análise seminal, para avaliar a saúde dos gametas.

A coleta do esperma para o banco é feita em hospitais e clínicas de reprodução humana, por meio da masturbação masculina, no entanto, existem casos nos quais pode ser feita por cirurgia. Após a coleta é realizada a análise seminal, para avaliar a saúde dos gametas.

Se tudo estiver dentro dos parâmetros, o material é armazenado por meio da criopreservação. Os médicos oferecem amostras de doadores com características físicas semelhantes a do receptor, como cor dos olhos, do cabelo e da pele.

Veja mais: Inseminação e fertilização: qual é a diferença?